Geisy Arruda

Geisy Arruda na Revista SEXY. Gostosa como nunca e ainda mais polêmica, ela revela seus novos lábios (e não estamos falando da boca).

Geisy Arruda volta à Revista SEXY para mostrar, além de sua gostosura, como a cirurgia íntima mexeu com sua aparência e autoconfiança.

fotos_ Daniel Aratangy / realização_ Laisa Marçuli D’Ambrosio / beleza_ Lucas Stocco / stylist_ Juliana Issa / assistente de fotografia_ Otávio Guarino / videomaker_ Rodrigo F. Silva

 

VÍDEO GRÁTIS

 

FOTOS GRÁTIS

Geisy Arruda - Revista SEXY de abril de 2016
Geisy Arruda - Revista SEXY de abril de 2016
Geisy Arruda - Revista SEXY de abril de 2016
Geisy Arruda - Revista SEXY de abril de 2016
Geisy Arruda - Revista SEXY de abril de 2016

Login Entre e aprecie muitos outros conteúdos.

 

Geisy Arruda / 26 anos, paulistana

O ensaio foi de madrugada, né?
Foi. Teve um lado bom e teve um ruim. O bom foi que fiquei mais à vontade porque passava pouca gente. Se fosse de dia eu ficaria com vergonha, né? O ruim foi que, como fiz umas fotos na rua, estava um frio e fiquei gripada. Ossos do ofício, né? Valeu a pena.

E você curtiu?
Gostei muito do contexto. De uma mulher superousada, na sua barbearia… Nunca tinha ido a uma barbearia. Me senti poderosa, sendo a dona, atendendo os clientes…

Você curte chamar atenção, né?
Sou extremamente exibicionista. Gosto de ser vista, notada e desejada. Faz bem para meu ego. Fiz a revista por isso. Me faz um bem danado.

Já se deixou ver fazendo sexo?
Já fui a casa de suingue, mas acho que sexo é algo bem particular. É você e seu parceiro. Mas cheguei a fazer sexo em suingue, naquela parte fechada onde só tem os buraquinhos. As pessoas viam, ouviam, mas não podiam participar.

Deve ser louco pras pessoas verem a Geisy transando ali, né?
Mas isso faz tempo. Agora, que me tornei uma pessoa pública, não me exponho assim. Quando eu era anônima era mais feliz nessa parte. Ia em suingue, eu já fui curtir, beber em casa de prostituição, com os amigos. Sempre gostei de frequentar lugares assim, que cheiram a sexo.

O fato de você ter se tornado famosa afetou sua sexualidade?
Piorou um pouco. Porque agora eu sinto nervosismo nos homens. E é muito complicado porque ou eles gozam muito rápido, ou brocham ou não sabem o que fazer. Tenho raiva disso.

Você já teve que ensinar alguém?
Eu tenho preguiça de ensinar. Acho que o homem tem que saber, tem que vir no DNA dele. Se o cara não souber, eu falo: “Querido põe sua roupa”. Não gosto de homem atrapalhado, sabe?

Mas de parar na metade?
Se começou tem que terminar, né? Ajoelhou tem que rezar. Se for pra parar na metade eu nem começo.

E se o cara está te chupando, mas sem efeito. Você ajuda?
Não. Eu falo: “Vamos começar? Vamos acelerar essa parte? Vamos dar uma apressadinha porque eu tenho compromisso já, já?”. Tem muito homem que não sabe chupar. Eu não tenho paciência pra algumas coisas. Não gosto de pinto pequeno. Tenho nojo. Não saio com homem que tem um pênis abaixo de 18 centímetros. Porque eu não sinto prazer. As pessoas falam: “O cara pode ser superbacana e ter pinto pequeno”. Então ele vai ser meu amigo, não meu homem.

Como você sabe antes de começar?
Quando o cara tá excitado você já tem uma noção de tamanho, colocando a mão. Ou senão manda nudes, né? Nudes é maravilhoso porque a gente não passa perrengue e nem sofre com propaganda enganosa.

Pau grande não machuca?
O que machuca é pênis pequeno. É aquela coisa pequena, que fica frouxa. Entra e sai, deixando a lateral vazia. E essa parte do: “Ai, será que eu consigo? Será que dou conta?”, isso é muito excitante pra mim.

Falando de sexo oral, você já disse que não gostava antes da sua cirurgia…
Eu tenho uma vida sexual antes da minha cirurgia íntima e depois da cirurgia. Tinha vergonha, eu sempre tive um problema muito sério com ela. Não gostava de receber sexo oral. Depois que fiz a cirurgia íntima, a minha vida mudou. Eu tenho uma verdadeira adoração pela minha vagina. Acho ela linda, perfeita. Fico olhando pra ela. Virou um símbolo de orgulho pra mim.

Além da cirurgia ter mudado o aspecto visual, muda alguma coisa da sua sensibilidade?
Não fica apertado, porque é uma cirurgia externa. Ela só proporciona uma estética melhor. A sensibilidade, no meu caso, aumentou muito. O clitóris fica mais desenhadinho. Os lábios muito grandes escondiam o clitóris. Agora ele ficou bem exposto. Então eu me excito tomando banho… Colocou a mão eu já estou excitada. Fico em ponto de bala rapidinho.